terça-feira, outubro 20, 2009

“The Resistance” – Muse – Opinião

Para começar deixo aqui a imagem de fazer inveja da “Box de Edição Limitada” que eu comprei (número 2156 se não estou em erro :p ):

Inclui esta box:

- CD + DVD in foldout softpak including The Making Of The Resistance DVD (43 minutes 53 seconds)
- 180g Double heavyweight vinyl
- Muse USB pre-loaded with WAV, Apple Lossless and MP3 320 files plus bespoke audio player
- 12" Art Print
- **Exclusive to muse.mu** 5.1 surround sound Audio DVD (full bitrate DTS & Dolby)

(Limited to 5000 copies)

Agora que já passou um tempito sobre o lançamento do último album dos Muse, chega a altura da mais que esperada opinião deste fantástico crítico musical que sou eu! :p

Agora a sério, em relação a este último albúm, a minha opinião é que é um Bom album, não é o melhor dos Muse mas é sem dúvida nenhuma mais um excelente trabalho dos 3 rapazes com músicas que irão ser emblemáticas.

Posso dizer que é um album mais experimentalista, ainda mais porque eles nunca tiveram medo de experimentar coisas novas no decorrer da sua carreira, é assim que se sentem bem, a fazer coisas diferentes e a não dos dar sempre mais do mesmo, e sendo assim, é um album em que as opiniões se dividem muito, que são de extremos, uns porque dizem que tem pouco de Muse, outros porque dizem que mostra demasiado as influências de outras bandas (Queen em particular) o que numa banda com nome já estabelecido e afirmado descarateriza a sua música e as suas personalidades, outros que dizem que se perderam em excessos, em megalomanias, etc.

Sim, notam-se as influências de Queen, mas é pura e simplesmente estupidez ou má vontade querer dizer que album é uma copia/colagem aos Queen, epá, tem uma música em que numa parte parece Queen, isto é o albúm todo?? Tenham juízo!

Mas concordo um pouco com aqueles que dizem que este album tem pouco dos Muse “Old School”, tem menos “Power chords” e aquela força nas músicas do “Origin of Symmetry”, mas tal como disse, eles exploraram novos caminhos e com isso atrairam outro público, mas mantendo fieis os fãs antigos.

Para os antigos temos “Unnatural Selection” e “MK Ultra”, para os novos temos “Undisclosed Desires”, “Guiding Light” e o Twilightiano “I Belong to You” (sendo que no New Moon a música não será a do album mas sim um remix, mais fraco diga-se de passagem), e por fim temos a megalomania do “monstro sinfónico” composto por Bellamy que são as 3 partes do “Exogenesis”.

O meu maior problema com o album é achar que é curto, acho-o pequeno porque é composto por 11 músicas, sendo que 3 delas são basicamente uma (Exogenesis I, II e III) e que não são músicas que ouço sempre, não que sejam más, muito pelo contrário, mas são músicas que nem sempre se está no estado de espírito para ouvir, são músicas diferentes e especiais que requerem uma audição mais atenta e sossegada e por esse motivo são logo 13 ou 14 minutos do album que vão para o galheiro numa audição regular, sendo que depois passo sempre a “Guiding Light” à frente devido a não gostar da música, das 11 originais já só sobram 7, e daí o album acabar muito depressa para mim.

De resto é um fantástico album, e deixo-vos agora uma pequena apreciação música a música e respectiva nota de 1 a 10:

  1. "Uprising" – 5:02 – É uma excelente música, uma das minhas preferidas do album, com uma batida contagiante e super funky… Grande Grande Música, sendo o 1º single do album. 9
  2. "Resistance" – 5:46 – Outra grande música, excelente entrada que vai crescendo até ao ponto máximo. 8.5
  3. "Undisclosed Desires" – 3:56 – Um dos grandes pontos de discóridia do album, há quem acuse esta música de ser uma colagem a Timbaland/Timberlake, eu sinceramente não acho, só porque é mais Pop e foge um pouco ao normal de Muse é preciso logo rotular, eu posso dizer que gosto bastante da música. 8
  4. "United States of Eurasia (+Collateral Damage)" – 5:47 – Esta foi a 1ª que ouvi e é excelente mais uma vez, é a tal que os críticos aproveitam para dizer que revela a perda de identidade da banda devido à parte que parece Queen, como já disse, tenham juízo… Grande som, terminado depois com Choppin com ruídos de fundo. 8.5
  5. "Guiding Light" – 4:13 – Para mim a pior música do album e provavelmente a pior musica de sempre dos Muse, acho-a muito muito semelhante à “Invincible” do album anterior e que eu também já não gostava, mas pelo menos a “Invencible” ia crescendo acabando num solo fantástico que quase fazia valer a pena esperar à volta de 3:30 min para ouvir, esta “GL” não desenvolve, não sai do marasmo, é muito muito fraquinha. 3
  6. "Unnatural Selection" – 6:54 – Ainda não me consegui decidir entre esta ou a “MK Ultra” para minha musica preferida do album. Tal como já tinha dito antes, estas duas são as “Old School Muse” do album e são simplesmente fenomenais, esta faz lembrar uma das músicas mais míticas dos Muse que é a “Citizen Erased” devido às suas oscilações entre Rock Frenético e uma acalmia melodiosa. Simplesmente soberba. Acho só que o final potente da musica podia ser prolongado por mais uns 30 segundos!. 10
  7. "MK Ultra" – 4:06 – Grande parte das palavras escritas em cima aplicam-se aqui. nem me vou alongar mais. 10
  8. "I Belong to You (+Mon cœur s'ouvre à ta voix)" – 5:38 – Esta é uma música que ao principio se estranha e depois se vai entranhando, é muito boa e a mini-cover inserida no meio da música feita à “Mon coeur s’ouvre à ta voix” fica excelente, inserindo uma quebra na música que depois é recuperada à frente… muito bom… quebra com o Matt a cantar MUUUUUU… e depois retoma com …UUSSSEEE… para dizer “You are my Muse”. 8.5
  9. "Exogenesis: Symphony Part 1 (Overture)" – 4:18 – Vou juntar a analise a estas 3 numa só vista em baixo
  10. "Exogenesis: Symphony Part 2 (Cross-Pollination)" – 3:56
  11. "Exogenesis: Symphony Part 3 (Redemption)" – 4:37

E chegamos por fim à tão aguardada sinfonia… eu não sei, estava à espera de mais, depois de tudo o que tinha lido, mais uma vez refiro que não estou a dizer que é mau, é muito bom, mas eu não sei, estava à espera de mais…

Tal como disse são 3 músicas que não se vão ouvir sempre que se ouve o album (eu pelo menos), mas isso não se deve à falta de qualidade das mesmas, deve-se sim a um sentido musical completamente distinto do resto do album parecendo que não se enquandra muito bem dentro do mesmo. Das 3 partes a minha preferida é a II que conjuga um pouco mais as guitarras com a sinfonia, sendo que a o terminus da sinfonia com a parte III é de uma musicalidade fantástica, que nos leva à introspecção. a 1ª parte é aquela que menos gosto talvez por causa do falseto na voz (que normalmente não me incomoda sendo que é uma das imagens de marca do Matt), mas nesta música não me puxa tanto, mas também posso dizer que já gostei menos dela do que aquilo que gosto agora, ou seja, está em crescendo :p

Assim sendo, I:8 II:9 III:8.5

Terminando assim o Album com uma média de 8.28 em 10

7 comentários:

Nuno disse...

Eu gostei do album ouve-se bem (talvez por ser um fã de Queen) agora discordo da nota que atribuiste.... 8.28!!!!
É pá este album merece pelo menos um 8.31234323345!
Over and out!

Muse disse...

o resultado era 8.27272727272727 eu é que mafiei isto e resolvi por 8.28! :p

morningstar disse...

eeeeeeeeh pá!

o álbum ainda não conheço, mas a tua análise merece pelo menos um 9,23.
(23 por ser para ti :p)

beijocas
ms

Muse disse...

E não tens vergonha de dizeres que ainda não conheces o album?? como é possível? Uma Mulher que foi a Wembley!! É Vergonhoso!!! :p

Agora em relação à nota que deste à minha análise, acho que está excelente! :p

morningstar disse...

arranja-me lá o álbum para acabarmos com essa vergonha então :p

eheheh

André Franco disse...

Ouvi-o à pouco tempo, também sou fã da banda (assumo que sejas devido ao nick de "Muse" :P) está longe de ser o melhor deles mas não deixa de ser muito bom...

x ânia disse...

Conheço Muse há relativamente pouco tempo, [até tenho desculpa, pois quando eles começaram ainda era muito pequena para saber o que era música!] mas desde que comecei a ouvir até agora o meu gosto por esta banda tem crescido a olhos vistos. De Showbiz a The Resistance, não esquecendo Do We Need This, acho qualquer um destes álbuns fantásticos e não consigo eleger um preferido, muito menos uma única música.

Entendo agora porque é que este The Resistance foi uma desilusão para verdadeiros fãs de Muse, se formos a comparar a um Showbiz, ou a um Origin of Symmetry, ou mesmo um Absolution... bem, não tem nada a ver! São duas vertentes dos Muse bastante distintas, que quase nem se tocam. Mas não deixo de o achar um trabalho fantástico.
Não concordo quando diz que as Exogenesis 'não se vão ouvir sempre que se ouve o álbum', pois eu quando ouço The Resistance é de uma ponta a outra e até repito as Exogenesis! São de facto as minhas preferidas! Já quanto a Guiding Light também a minha opnião é contrária, quando ouvi o álbum pela primeira vez foi a música que mais me marcou. Já 'I belong to you' é a música que menos me dá prazer de ouvir...
Sendo assim, Exogenesis, MK Ultra e talvez Uprising lideram no topo das minhas preferências deste álbum. [limitei-me a 3 músicas para não dizer 11 xD].